Volume de Bitcoins negociados no Brasil cresce 50% em maio

Volume de Bitcoins negociados no Brasil cresce 50% em maio

A pandemia de coronavírus teve impactos significativos no mercado financeiro global. O mercado de criptoativos não escapou, embora tenha apresentado uma recuperação considerável.

No Brasil, maio foi um mês próspero para as exchanges. O volume de BTC negociado aumentou em 50%, chegando a 39.629,48 BTC, quase R$ 2 bilhões.

Volume de Bitcoins negociados no Brasil cresce

De acordo com dados do Valor Bitcoin, o mês do halving do BTC foi benéfico para as negociações.

Em abril, o total de Bitcoins negociados foi de 26.405,15 BTC. Em maio, essa métrica saltou em 50%, atingindo o total de 39.629,48 BTC.

Ao todo, os dados de 15 exchanges foram informados no mês de maio. No relatório, apenas aquelas com volume maior que 100 BTC foram registradas.

O Mercado Bitcoin, líder do mercado em ambos os meses, perdeu um pouco da sua parcela em maio – embora ainda domine o segmento. Dos 30,7% exibidos em abril, a exchange agora lidera com 26,39% – equivalente a 10.460,46 BTC.

Um ponto interessante entre abril e maio foi o sumiço da LocalBitcoins. Embora a exchange tenha registrado mais de 151 BTC de volume em abril, em maio ela sequer atingiu os 100 BTC necessários para ser inclusa na lista.

Até o momento, maio foi o mês com maior volume de movimentações de Bitcoin. Ademais, os meses de isolamento social – março, abril e maio – também são os maiores em negociações de Bitcoin em 2020.

As demais exchanges, bem como seus respectivos volumes, podem ser vistas no gráfico abaixo:

volume de bitcoins negociados - maio/2020

Cinco exchanges com os maiores volumes

As cinco maiores exchanges brasileiras em volume de Bitcoins negociados ainda são as mesmas em maio. Contudo, houve uma mudança nas posições.

A NovaDAX se manteve na segunda posição, aumentando sua participação no mercado de 17,83% para 19,81%. Em Bitcoin, isso se traduz em um aumento de 4.709,29 BTC negociados para 7.852,60 BTC.

A BitcoinToYou tomou o terceiro lugar da BitPreço em maio, saltando de 8,08% de participação no mercado para 11,66%. O volume de Bitcoins negociados na exchange mais do que dobrou, saindo de 2.134,37 BTC para 4.623,96 BTC.

Apesar de cair para a quarta posição, a BitPreço aumentou o volume de BTCs negociados. De 3.446,79 BTC em abril, a exchange movimentou 4.383,86 BTC em maio.

Fechando o top 5 está a BitcoinTrade. Ainda que não tenha subido posições, a exchange também conquistou aumento significativo em volume de Bitcoins negociados.

Dos 1.925,02 BTC registrados em abril, a BitcoinTrade saltou para 2.991,24 BTC.

Halving e coronavírus impactaram?

Não é possível dizer com precisão os fatores que causaram o aumento de 50% no volume de Bitcoins negociados no Brasil.

Entretanto, alguns eventos podem servir de pista. O halving, que causou um grande aumento antes de ocorrer, pode ter criado um interesse por parte de investidores.

Consequentemente, um fluxo de capital novo adentrou o mercado de criptoativos.

Além disso, o isolamento social do coronavírus e seus impactos no mercado de trabalho podem também ser um indicador.

Na busca por uma fonte de renda, ou de um complemento nos ganhos, pessoas podem ter recorrido ao mercado de criptoativos buscando uma alternativa.

Tendo em vista a flexibilização do isolamento social em diversas regiões do Brasil em junho, resta saber se o volume declinará.

Leia também: Grayscale explica porque comprou mais de R$ 20 bilhões em Bitcoin

Leia também: Famoso crítico do Bitcoin o reconhece como reserva de valor

Leia também: Bitcoin sente queda do dólar enquanto Ibovespa se aproxima de 100 mil pontos

Forex Crypto News: Cripto Facil