VikTraders atua sem autorização da CVM e clientes registram queixa na Polícia Civil

Moradores do Distrito Federal procuraram a Polícia Civil para registrar uma denuncia contra a VikTraders, uma empresa que oferecia investimentos em Bitcoin e criptomoedas sem autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Segundo o portal de notícias G1, após acumularem uma série de prejuízos, as vítimas procuraram a delegacia e uma delas disse que investiu cerca de R$100 mil em Bitcoins e não obteve o lucro conforme prometido.

A empresa chegava a afirmar que pagaria cerca de 3% de rentabilidade diária para os clientes, que por sua vez deveriam realizar um aporte inicial na companhia, contudo, além de não ter registro na CVM, a autarquia abriu um Processo Administrativo para investigar as operações da empresa que estaria operando de forma irregular no país.

O caso no Distrito Federal vem sendo investigado pela Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos e segundo o relato de uma das vítimas – que preferiu não se identificar –, no começo, os rendimentos podiam ser sacados em até 72 horas, direto no banco. Mas, em julho deste ano, os problemas começaram quando a VikTraders passou a bloquear o dinheiro de clientes.

A reportagem revela também o caso da advogada Naiara Baldanza, que investiu cerca de R$50 mil na compra de criptomoedas. Foram duas transferências em junho – uma de R$40 mil e outra de R$10 mil. Ela conta que obteve lucro nos primeiros meses e, depois, teve a conta bloqueada – quando decidiu acionar a Justiça.

“Como as pessoas começavam a lucrar, elas percebiam que o investimento poderia ser viável, e acabavam vendendo carros e imóveis”, disse.

Leia também: Polícia Civil inicia investida contra quadrilha suspeita de aplicar golpes com Bitcoin

Forex Crypto News: Cripto Facil