Uniswap atinge R$ 500 bilhões em volume negociado

Uniswap atinge R$ 500 bilhões em volume negociado

A exchange descentralizada (DEX) Uniswap atingiu um novo recorde histórico mostrando a força do mercado de finanças descentralizadas (DeFi).

A principal plataforma do setor de DeFi ultrapassou os R$ 500 bilhões em volumes acumulados. Conforme destacou Hayden Adams, CEO da Uniswap, o volume é um recorde no que diz respeito à DEX.

A partir de dados da Dune Analytics, Adams mostrou os volumes acumulados na empresa. Além disso, revelou como a força do DeFi vem se tornando uma febre entre os investidores de criptoativos.

Vale destacar que o volume do Uniswap no primeiro semestre de 2020 não chegava nem perto da casa dos bilhões.

Uniswap exibe grande volume

As exchanges descentralizadas viram seus volumes em uma crescente considerável nos últimos oito meses.

Agora, elas começam a ameaçar o domínio das exchanges centralizadas, como Binance, Bitfinex, entre outras. Isso porque os tokens de governança de DeFi estão tendo uma rápida aceitação pelos investidores.

O aumento da atividade comercial também teve um custo já que, à medida que os DEXs baseados em Ethereum e as transações em cadeia continuam a crescer, o mesmo acontece com as taxas de transação.

Isso levou exchanges como a Uniswap a “cobrar” até US$ 100 somente em taxas durante os períodos de sobrecarga na rede.

De qualquer forma, o sucesso do Uniswap foi uma peça chave para o boom no setor de DeFi graças ao seu pioneirismo na capacidade de acomodar novos projetos de token que antes eram reféns das exchanges centralizadas e tinham que pagar para serem listados.

Além disso, no final de 2020, a exchange transferiu 400 tokens UNI para usuários que anteriormente contribuíram para sua liquidez.

Na época do airdrop, os 400 UNI valiam cerca de US$ 3.500 e hoje os tokens valem US$ 8.400.

O crescimento do mercado de DeFi também pode ser percebido a partir dos valores de criptoativos bloqueados nos protocolos. Ao todo, já são mais de US$ 57,6 bilhões bloqueados para dar liquidez ao mercado.

Nesse sentido, analistas têm salientado que uma baixa no preço do Bitcoin não deve afetar o mercado de DeFi. Pelo contrário, deve impulsionar ainda mais o setor.

Leia também: 5 melhores criptomoedas para fevereiro e março indicadas por analista

Leia também: Bitcoin rompe US$ 50 mil pela primeira vez nesta terça-feira

Leia também: Exchange aposta em 3 criptomoedas que vão disparar

Forex Crypto News: Cripto Facil