Trader lista 14 criptomoedas “baratas” para lucrar em janeiro

Trader lista 14 criptomoedas "baratas" para lucrar em janeiro

Não vão faltar opções de criptomoedas com baixo valor de mercado para os investidores apostarem em janeiro.

Afinal, o analista e negociante de moedas digitais Elliot Wainman listou 14 opções que podem apresentar ganhos ainda no primeiro mês de 2021.

As indicações foram feitas em um vídeo recente publicado pelo analista no YouTube.

Bitcoin + DeFi = Sucesso

A primeira indicação de Wainman é a pouco conhecida rede descentralizada de liquidez THORChain (RUNE).

Atualmente, o criptoativo está sendo negociado a US$ 1,91 (quase R$ 10). Já seu valor de mercado é de pouco mais de US$ 300 milhões, colocando o ativo digital na 75ª posição do CoinMarketCap. 

Para o analista, esse valor de mercado pode saltar para US$ 1 bilhão ou mais. Isso porque o projeto permite que rendimentos sejam extraídos ao bloquear Bitcoin — em uma espécie de staking.

E, segundo ele, qualquer coisa relacionada a BTC e finanças descentralizadas (DeFi) pode disparar com a valorização do Bitcoin.

A outra criptomoeda que Wainman acredita que pode crescer com Bitcoin e DeFi é a REN. Esse protocolo permite a transferência de criptoativos entre blockchains.

O trader disse estar “apostando alto” na REN, que está sendo negociada em US$ 0,47 com valor de mercado de US$ 420 milhões.

Projetos descentralizados

Wainman também está otimista com a AllianceBlock (ALBT). Trata-se de uma rede descentralizada que une as finanças tradicionais e descentralizadas. Seu valor de mercado é de apenas US$ 46 milhões.

Seu otimismo é resultado de uma nova parceria entre a AllianceBlock e o projeto de armazenamento de dados Ocean Protocol.

Em seguida, o trader mencionou dois projetos relacionados que favorecem os mineradores de criptomoedas. Para Wainman, KeeperDAO (ROOK) e Archer DAO (ARCH) também podem disparar durante este ciclo de touro.

Outro criptoativo na lista de Wainman é o projeto de seguro descentralizado Bridge Mutual (BMI), baseado em Polkadot.

De acordo com o analista, BMI tem mecanismos que garantem que o seguro seja fornecido com precisão e que apólices sejam aprovadas.

Paralelamente, o projeto assegura que quando as pessoas forem prejudicadas, elas realmente obterão a cobertura necessária.

Produtos de Derivativos 

Em seguida, está a plataforma de derivativos descentralizada, Injective Protocol (INJ), cujo valor de mercado é US$ 88 milhões.

Sobre o projeto, o trader ressaltou que tem muito espaço para crescer. Afinal, o mercado de derivados tradicional vale dezenas de trilhões de dólares.

As próximas três escolhas de Wainman também são produtos descentralizados relacionados a derivados. O trader destacou a Oiler Network, cujo token ainda não foi lançado, a Hegic, e um projeto construído na Hegic, o Whiteheart (WHITE).

Wainman indicou ainda o projeto de Token Não Fungível (NFT, na sigla em inglês) REVV que, para ele, pode crescer junto com este mercado.

O próximo criptoativo em sua lista é PARSIQ (PRQ), que Wainman rotula como um projeto subestimado que possui parcerias de alto perfil e grande tecnologia.

Por fim, os dois últimos ativos são Akash (AKT), um projeto de armazenamento em nuvem descentralizado e RAMP. No momento, os ativos têm, respectivamente, US$ 27 e US$ 28 milhões em valor de mercado.

Leia também: Alta do Bitcoin não vai impulsionar outras criptomoedas, diz trader

Leia também: Ganhei mais de 300% investindo em Bitcoin na carteira rumo aos R$ 100 mil #15

Leia também: Estagiário larga emprego por day trade e diz fazer R$ 700 mil

Forex Crypto News: Cripto Facil