S19 da Bitmain ganha potente ASIC concorrente da MicroBT

S19 da Bitmain ganha potente ASIC concorrente da MicroBT

Faltando menos de 30 dias para o halving, evento que reduzirá pela metade a recompensa por bloco minerado na blockchain do Bitcoin, a MicroBT, fabricante de hardwares de mineração, anunciou o lançamento de seu mais novo equipamento para minerar BTC. Trata-se da série M30 que será composta por dois equipamentos: o  WhatsMiner M30S + e M30S ++, apresentando hash rate de até 112 Th/s.

Até o momento, o equipamento seria o mais potente do mercado, superando o Antiminer S19 da Bitmain, a maior produtora de ASIC do mundo. Porém, embora o equipamento de MicroBT possua um poder de mineração ligeiramente maior, 112 TH/s contra 110 Th/s do Antiminer, ele tem uma eficiência energética menor. Desta forma, de acordo com as especificações, os equipamentos teriam uma capacidade de rentabilidade similar, pois dividindo o que pode ser minerado pelo custo da mineração a conta ficaria equivalente.

No evento de lançamento, a MicroBT, demonstrando grande confiança na qualidade de suas máquinas de mineração, anunciou algo inédito no mercado, uma garantia estendida de um ano para todos os modelos M30. Além disso, segundo a empresa, os equipamentos já estão disponíveis para pronta entrega, diferente dos S19 da Bitmain que aguardam encomenda para entrega depois de junho.

No quesito preço, porém, os equipamentos da Bitmain são mais acessíveis, sendo que o S29 Pro custa em trono de US$ 2.633 enquanto o equipamento mais potente da MicroBT sai por US$ 3.899,84.

Crescimento da MicroBT

Desde a sua criação em 2017, a MicroBT registrou um crescimento significativo em suas vendas de mineradoras, disse Chen Jianbing, COO da empresa. Em 2017, a MicroBT lançou seu primeiro produto principal M1/M3 e vendeu 90.000 unidades que contribuíram para 7,2% do hash rate da rede Bitcoin. No ano seguinte, 300.000 unidades de M3 (11,5T) foram vendidas, vendo seu hash rate representar 9% da rede de Bitcoin.

A empresa conseguiu manter esse crescimento, mesmo com o CEO Yang Zuoxing envolvido nas questões legais decorrentes de seu mandato como funcionário da Bitmain, pelas acusações de violação de propriedade intelectual. Em 2019, a empresa vendeu cerca de 600.000 unidades de sua terceira série principal M20 (60T em média), e essas máquinas conseguiram cerca de 35% da rede de Bitcoin naquele ano.

Leia também: Menos de 30 dias para o halving do Bitcoin: especialista em mineração faz suas previsões

Leia também: Pool de mineração pagará quase R$ 1 milhão de multa por concorrência desleal com a Bitmain

Leia também: Famoso analista prevê Bitcoin a US$ 100 mil após o halving com teoria que já acertou antes

Forex Crypto News: Cripto Facil