Ripple processa o YouTube para proteger a comunidade contra golpes

Ripple processa o YouTube para proteger a comunidade contra golpes

A Ripple anunciou nesta terça-feira, dia 21 de abril, que abriu uma ação judicial contra o YouTube com o objetivo de proteger a comunidade contra golpes veiculados na plataforma: 

“Hoje, estamos adotando uma ação legal contra o YouTube para promover uma mudança de comportamento no setor e definir a expectativa de responsabilidade”, disse a Ripple em um comunicado

O processo vai exigir que o YouTube adote uma postura mais agressiva e proativa na identificação de golpes antes de serem postados. Além disso, a Ripple quer que o YouTube remova mais rapidamente esses golpes assim que identificados e, por fim, que a empresa não lucre com esses golpes.

Segundo a Ripple, no momento atual é “terrível o suficiente” que as pessoas se preocupem com a perda de suas vidas e meios de subsistência. 

“Agora, porém, há uma ameaça crescente com o influxo de golpes online do COVID-19. A Federal Trade Commission (FTC) divulgou os relatórios de fraude COVID-19, pelos números. Esta publicação alarmante compartilha que, a partir de 1º de janeiro, os consumidores relataram perdas financeiras de mais de US$ 13M em fraudes relacionadas ao COVID-19. Já é suficiente”, enfatizou a Ripple.

Ações para combater golpes são insuficientes

A Ripple ainda afirmou que contratou um fornecedor externo de segurança cibernética e inteligência digital para ameaças em resposta aos golpes e personificações de ofertas específicas do XPR. Além disso, há diversos indivíduos comprometidos com a análise e rastreamento de transações fraudulentas, informou a Ripple.

Contudo, a Ripple comentou que todos esses esforços não são suficientes para combater os golpes existentes. Isso porque, segundo a empresa, para cada golpe eliminado, vários outros surgem quase imediatamente. “A realidade é que as grandes empresas de tecnologia e mídia precisam assumir a responsabilidade e ser responsabilizadas pela proteção dos consumidores”, comentou a Ripple que iniciou o que chamou de plano de ação.

“É hora de acabar com esse comportamento inaceitável e proteger nossos amigos, familiares e consumidores em todos os lugares. O YouTube e outras grandes plataformas de tecnologia e mídia social devem ser responsabilizadas por não implementar processos suficientes para combater esses golpes.”

Sobre o processo

O processo foi movido pela Ripple junto ao Tribunal dos Estados Unidos, Distrito Norte da Califórnia. Na ação, a Ripple alega que uma “falha deliberada e inexplicável do YouTube em resolver uma fraude generalizada e prejudicial que ocorre em sua plataforma” resultou em “milhões de XRP avaliados em centenas de milhares de dólares”.

A Ripple também afirma que “o YouTube tem os meios para impedir o golpe”, mas se recusa a fazê-lo”, já que a Ripple afirma ter enviado “centenas” de avisos de remoção desde novembro de 2019.

“O Tribunal deve obrigar o YouTube a cumprir suas obrigações legais, a descontinuar sua política de inação voluntária e a evitar danos irreparáveis ​​à marca Ripple e à reputação do Sr. Garlinghouse [Brad Garlinghouse, CEO da Ripple] de Garlinghouse, que, por sua vez, impedirá mais danos financeiros aos indivíduos que são enganados pelo embuste”, escreve o autor.

Leia também: Empresa afirma que usar Ripple reduz 40% dos custos com pagamentos internacionais

Leia também: Cofundador da Ripple de 60 anos anuncia que está curado do coronavírus

Leia também: Engenheiro da Ripple Labs divulgam esboço de sistema de transações privadas na blockchain do XRP

Forex Crypto News: Cripto Facil