O que é e como funciona a mineração do Bitcoin

A atividade de mineração é a espinha dorsal da rede do Bitcoin. Os mineradores fornecem segurança e confirmam transações da criptomoeda na blockchain. Sem os mineradores, a rede seria atacada e disfuncional.

A mineração do Bitcoin em si é feita por computadores especializados, que demandam grandes quantidades de energia para funcionar, necessitando portanto um investimento alto para fazer parte da rede e tornar-se um minerador, como é chamada a figura responsável pela mineração.

O papel dos mineradores é proteger a rede e processar todas as transações de Bitcoin. Os mineradores conseguem isso resolvendo um problema computacional que lhes permite encadear blocos de transações (daí a explicação para o famoso termo “blockchain, block significa bloco e chain significa cadeia).

Por esse serviço, os mineradores são recompensados com taxas cobradas sobre as transações registradas e com Bitcoins recém-criados.

Como funciona a mineração do Bitcoin?

Os mineradores protegem a rede e confirmam as transações de Bitcoin. Existem muitos aspectos e funções da mineração de Bitcoin, entre elas estão:

  • Emissão de novos Bitcoins
  • Confirmação de transações
  • Prover segurança

Mineração para emitir novos Bitcoins

Moedas tradicionais, como o dólar ou o euro, são emitidas pelos bancos centrais dos países. O banco central pode emitir novas unidades de dinheiro a qualquer momento, com base no que ele acredita ser melhor para a economia.

O Bitcoin é diferente. Nele, os mineradores recebem novas unidades da criptomoeda a cada 10 minutos em média. Esse é o tempo médio em que um bloco é encontrado, e a recompensa de ter achado esse bloco é justamente uma quantia em Bitcoin.

Atualmente, essa recompensa é de 12,5 Bitcoins, porém, de tempo em tempo, esse montante é reduzido pela metade, em um evento chamado halving, que basicamente aumenta o grau de dificuldade de mineração da rede. O próximo halving acontecerá em maio de 2020.

A taxa de emissão é definida no código, para que os mineradores não possam enganar o sistema ou criar Bitcoins do nada. Eles precisam usar seu poder de computação para gerar os novos Bitcoins.

Mineração para confirmar transações

Os mineradores incluem transações enviadas na rede do Bitcoin em seus blocos. Uma transação só pode ser considerada segura e completa depois de incluída em um bloco. Por quê? Por que apenas quando uma transação é incluída em um bloco ela é oficialmente incorporada à blockchain do Bitcoin.

Mais confirmações são melhores para transações maiores. Aqui está uma tabela para que você tenha uma ideia melhor:

  • Zero confirmações – pagamentos com 0 confirmações ainda podem ser revertidos! Aguarde pelo menos um;
  • Uma confirmação – uma confirmação é suficiente para pequenas transações de Bitcoin inferiores a US$1.000;
  • Três confirmações – suficiente para transações de US$1.000 a US$10.000. A maioria das exchanges exige três confirmações para depósitos;
  • Seis confirmações – o suficiente para pagamentos grandes entre US$10.000 e US$1.000.000. Seis é o padrão para a maioria das transações serem consideradas seguras.

Mineração como proteção da rede

Os mineradores protegem a rede do Bitcoin, dificultando um ataque, uma alteração ou a sua parada. Quanto mais mineradores minerarem, mais segura será a rede.

A única maneira de reverter as transações na rede do Bitcoin é ter mais de 51% do seu poder de hash (poder de hash ou hashrate é como é chamado o poder computacional da rede), o famoso ataque de 51%. O hashrate distribuído entre muitos mineradores diferentes mantém o BTC seguro e protegido.

No próximo artigo falaremos mais sobre o que é um ataque de 51%.

Leia também: Como o Bitcoin funciona?

Forex Crypto News: Cripto Facil

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *