O preço do Bitcoin não passará dos R$ 54.000 este ano, afirma Tone Vays

O preço do Bitcoin não passará dos R$ 54.000 este ano, afirma Tone Vays

O analista de criptomoedas Tone Vays é um defensor árduo da principal criptomoeda.

No último episódio de sua série do YouTube, Trading Bitcoin, Vays argumentou que o preço do Bitcoin continuará sendo negociado na faixa de US$ 6.000 à US$ 10.000 (R$ 32.160 e R$ 53.600, respectivamente) pelo resto do ano. 

No vídeo, Vays correlacionou a principal criptomoeda com o mercado de ações e usou indicadores técnicos para apoiar sua previsão. Além disso, ele ainda apontou diversos cenários em que o preço da criptomoeda caiu junto com os mercados de ações.

Relação com o Mercado de Ações?

A divisão de pesquisa da Binance, de fato, mostrou que havia uma correlação “moderada” entre os mercados de ações e preços da principal criptomoeda, apesar de analistas afirmarem que a criptomoeda se separaria das ações por vários fatores.

Os mercados de ações têm lutado para continuar subindo, mesmo com a pandemia que assustou os investidores. Certos locais do mundo chegaram a interromper processos de abertura.

Além disso, os dados semanais de desemprego continuam sendo piores do que os especialistas previram.

Vays disse:

“Não tenho motivos para me afastar da minha previsão do início do ano de que o Bitcoin ficará preso entre US$ 6.000 e US$ 10.000 durante a maior parte deste ano.”

Os analistas de criptomoedas também apontaram para o Índice de Força Relativa (RSI) diário do Bitcoin. Esse indicador técnico mede alterações recentes nos preços para avaliar as condições de sobrecompra ou sobrevenda do ativo.

De acordo com o Vays, o RSI rompeu abaixo da linha de tendência de longo prazo este mês, enquanto o preço do Bitcoin permaneceu alto, em uma divergência notável.

Mercado de Alta em Breve?

Nem todos concordam com o Vays. Rob Koyfman, CEO e fundador da empresa de dados de mercados Koyfin e ex-vice-presidente da Goldman Sachs, publicou um artigo em 15 de junho em que afirma que um possível mercado de alta pode ocorrer em breve.

No documento, ele descreve seus pensamentos sobre os mercados financeiros.

O ponto principal do artigo é que o dólar estadunidense está enfraquecendo e pode continuar assim. Isso se dá pois a Reserva Federal se compromete com uma flexibilização quantitativa ilimitada para corrigir as más condições econômicas.

Koyfman declara:

“O compromisso do Fed com o uso prolongado de QE pode representar um importante ponto de virada para o dólar americano. Uma quebra abaixo de [um nível próximo] confirmaria um grande declínio para o dólar americano, com implicações nas classes de ativos.”

O ex-Goldman Sachs explicou que a principal criptomoeda poderia se beneficiar desse cenário potencial, escrevendo que:

“A fraqueza do dólar pode ser um catalisador para o Bitcoin chegar a novos patamares.”

As expectativas de uma queda do dólar surgem depois que Raoul Pal – o ex-chefe de vendas de fundos de hedge da Goldman Sachs e o CEO da Real Vision – argumentou que a moeda está preparada para subir mais.

Pal vê isso como positivo para o Bitcoin, pois resultaria na quebra do sistema fiduciário e na implementação de um “sistema monetário dominado pelo dólar que não fosse o dólar”.

Leia também: Lendário investidor afirma que Bitcoin será apagado por governos

Leia também: Ethereum e Bitcoin superam performance do Ibovespa em 2020

Leia também: Quadrilha que roubou R$ 35 milhões e comprou Bitcoins é alvo do Ministério Público

Forex Crypto News: Cripto Facil