Monero realiza atualização em sua rede e implementa algoritmo mais resistente a ASICs

Em 30 de novembro, a Monero realizou a atualização de sua blockchain, que inclui um novo algoritmo de Prova de Trabalho (PoW) mais resistente a dispositivos de mineração ASICs e novas funcionalidades de privacidade.

O novo algoritmo de Prova de Trabalho é o RandomX. Trata-se de um algoritmo desenvolvido para resistir a ASICs utilizando execução aleatória de códigos e técnicas para prevenir que hardwares especializados em mineração dominem a rede. Tendo em vista que o RandomX é otimizado para CPUs de propósitos gerais, a rede se tornará mais descentralizada e igualitária na distribuição de recompensas, conforme informa a Monero em sua página que descreve o RandomX.

Redução de malwares

Conforme dito, o RandomX reduz o potencial de ASICs ao mesmo tempo em que otimiza o desempenho de GPUs. Tendo em vista que o algoritmo utiliza bastante memória, a equipe da Monero espera que botnets e malwares de mineração diminuam, uma vez que o consumo de memória será mais facilmente notado. Um declínio geral aumentará a proporção das recompensas de bloco, que irão para mineradores legítimos que utilizam CPUs ou GPUs.

O RandomX possui dois modos com requerimentos diferentes para o uso de memória e performance. O “modo rápido” requer 2GB de memória compartilhada, com um aumento de quatro a seis vezes na performance; o “modo leve” requer apenas 256MB de RAM.

O modo rápido é dedicado a mineradores dedicados, enquanto o modo leve foi desenvolvimento para que nós validem blocos sem requerer mais de 2GB de RAM, de forma que pequenos dispositivos possam ser utilizados como nós.

A equipe da Monero disponibilizou ainda uma tabela comparativa com o uso de memória:

Monero disponibilizou ainda uma tabela comparativa com o uso de memória

Leia também: Malwares de mineração de Monero continuam sendo os mais usados no Brasil

Forex Crypto News: Cripto Facil