Maior centro de mineração de Bitcoin sofre com falta de energia e mineradores desligam as máquinas

Maior centro de mineração de Bitcoin sofre com falta de energia e mineradores desligam as máquinas

A “meca” da mineração mundial de Bitcoin está sem energia.

A região de Sichuan, na China, que concentra a maior parte das fazendas de mineração de Bitcoin do mundo está com falta de energia. Desta forma, mineradores estão sendo obrigados a desligar seus equipamentos.

Chuvas atrasadas

A falta de energia em Sichuan vem ocorrendo devido a um atraso no início da estação chuvosa na região. Assim, com falta de chuvas, as hidroelétricas da região operam com menos capacidade. Logo, não conseguem gerar energia em abundância para atender toda a demanda dos mineradores.

Segundo um aviso do governo local, divulgado em 18 de maio, a carga de eletricidade na região aumentou 22% desde maio. Entretanto, o fluxo de água nos rios locais diminuiu 20%, resultando em um déficit no fornecimento de hidreletricidade.

0 0

Sob tal circunstância, algumas áreas podem sofrer escassez de energia em períodos de pico de demanda. Além disso, as altas temperaturas prolongadas agravam ainda mais a tensão.

Nesse contexto, o documento destaca que, embora consigam aumentar o suprimento de energia, as autoridades fortaleceriam o monitoramento da demanda.

Ainda que não seja mencionado especificamente no aviso quais operações estão sob monitoramento, a mineração de Bitcoin é uma atividade conhecida por sua dependência do uso intensivo de eletricidade.

Bitcoin não é prioridade

Em meio a este cenário, o governo local tem realizado ações que mostram que a mineração de Bitcoin não é prioridade na região quando é preciso “escolher” quem deve usar a eletricidade.

Assim, de acordo com alguns operadores de fazendas de mineração locais, o atraso na estação das chuvas tem feito com que parte da fonte de alimentação para as operações de mineração de Bitcoin seja “desviadas” para atender aos residentes e às empresas locais.

“Algumas fazendas têm corte de energia há mais de três dias e outras só podem ser ligadas durante a noite. Áreas próximas à capital de Sichuan, Chengdu, como Wenchuan, estão sofrendo graves quedas de energia, enquanto lugares remotos como Ya’an e Kangding, com pouca demanda de eletricidade e chuvas suficientes, apresentam poucas falhas de energia”, disseram mineradores.

Para os mineradores, os fatores instáveis ​​da estação das chuvas são bem conhecidos e a mineração durante esse período é um negócio arriscado. A estação chuvosa de 2019 torturou os mineiros, pois começou sem chuva no primeiro mês e depois as tempestades arruinaram muitas fazendas.

Por enquanto, o acesso à energia é o maior impedimento para a mineração de Bitcoin. Se a estação das chuvas na capital mundial de mineração se recusar a chegar, mais fazendas serão forçadas a desligar suas máquinas. Resta saber até que ponto o hash rate e a dificuldade de mineração da rede de Bitcoin serão influenciados.

Leia também: Nova função do Chrome combate mineração clandestina de criptomoedas

Leia também: Queda no hash rate e na dificuldade marcam primeiro ajuste pós-halving na mineração do Bitcoin

Leia também: Especialista fala sobre mudanças na mineração de Bitcoin após o halving

Forex Crypto News: Cripto Facil