Irã concede licença de operação para maior empresa de mineração de Bitcoin no país

Irã concede licença de operação para maior empresa de mineração de Bitcoin no país

O governo do Irã concedeu uma licença de operação para a iMiner, empresa de mineração de Bitcoin da Turquia. O portal local Tabnak noticiou que a empresa foi autorizada pelo Ministério da Indústria, Minas e Comércio do país a operar até 6.000 plataformas de mineração na cidade de Semnan.

Além disso, o ministério também permitiu que a empresa começasse a oferecer negociação e custódia de criptomoedas dentro do país, conforme o relatório.

Até agora, a empresa de mineração gastou 311 bilhões de riais (R$40,2 milhões) na criação da maior operação de mineração do país até o momento. De acordo com o site do iMiner, a empresa é o “primeiro e maior sistema de mineração e extração de Bitcoin do Irã” atualmente com 2.000 máquinas de mineração já hospedadas no país, e possui operações adicionais na Rússia, Canadá, Turquia e EUA.

Condições favoráveis para mineração

O interesse pela mineração de Bitcoin no Irã está crescendo, devido segurança jurídica recém-instalada e às baixas taxas de energia subsidiadas pelo estado. Com isso, o país passou a atrair investimentos de locais como China e França.

Até meados de 2019, o governo iraniano procurava reprimir as operações de mineração por medo da capacidade potencial do Bitcoin de fazer o rial entrar em colapso. A atividade de mineração chegou a ser punida até com a prisão.

No entanto, o gabinete do Irã mudou de ideia em julho passado e introduziu uma legislação que torna a mineração de criptoativos uma atividade industrial oficial. Desde então, o ministério da mineração tem regulado ativamente o espaço. Cerca de 1.000 licenças para operações locais foram emitidas até janeiro.

Uso político do Bitcoin

A expansão das operações de mineração de criptoativos também pode ser vista como uma tentativa iraniana de contornar as sanções impostas pelo governo dos EUA que afetam a economia do país desde muito antes de o presidente dos EUA, Donald Trump, chegar ao poder. O país viu as sanções serem aumentadas a partir de 2018, quando os EUA se retiraram do acordo nuclear assinado em 2015.

Por conta disso, o Irã está lidando com uma forte hiperinflação, a qual levou o parlamento do país a aprovar o Ato Monetário e Bancário do Irã na segunda-feira, que mudou a moeda do país de rial para toman, a uma taxa de câmbio de 10.000 riais para 1 toman.

Leia também: Lucro com mineração de Bitcoin cresce 8% e supera os R$2 bilhões

Leia também: Empresa de mineração compra 1.000 Antminers antes do halving

Leia também: Analista dá conselhos para investidores animados com a alta do Bitcoin

Forex Crypto News: Cripto Facil