Hackers ameaçam divulgar documentos confidenciais de Mariah Carey e celebridades

Hackers ameaçam divulgar documentos confidenciais de Mariah Carey e celebridades

Hackers estão ameaçando divulgar documentos confidenciais envolvendo celebridades dos EUA.

Segundo os criminosos, eles conseguiram roubar dados envolvendo o principal escritório de advocacia de entretenimento Grubman Shire Meiselas & Sacks. O escritório seria um dos maiores dos EUA e responsável por algumas das principais celebridades do mundo.

Hackers

O grupo hacker responsável pelo ataque seria o REvil.

Após o ataque, o grupo vem ameaçado leiloar uma vasta quantidade de documentos confidenciais de alguns dos principais clientes da empresa.

O grupo estabeleceu um cronograma a partir de 1º de julho para a liberação.

Assim, se o resgate pedido em Bitcoin não for pago, documentos de Mariah Carey, Nicki Minaj e Lebron James serão revelados.

Além disso, após dois dias, serão divulgados documentos da Bad Boy Records, MTV e Universal, e depois um pacote ainda não especificado no dia 5.

Pague ou sofra

Em notam o grupo afirmou:

“Temos tantos arquivos de valor e os sortudos que comprarem esses dados ficarão satisfeitos por muito tempo. O show business não é apenas shows de amor dos fãs – também é muito dinheiro e manipulação social, lama espreitando nos bastidores e escândalos sexuais, drogas e traição.”

Segundo os hackers, cada lote inclui informações completas baixadas do escritório. Entre os documentos estão: contratos, acordos, NDA, informações confidenciais, conflitos judiciais e correspondência interna da empresa.

Desta forma, no total, o grupo alega que roubou 756 gigabytes de documentos de várias figuras de música e entretenimento.

Entre eles estão celebridades como Lady Gaga, Madonna, Bruce Springsteen, Mary J. Blige, Ella Mai, Christina Aguilera, Cam Newton, Bette Midler, Jessica Simpson, Priyanka Chopra, Idina Menzel e Run DMC.

Os dados roubados pelos hackers supostamente incluem contratos, acordos de confidencialidade, números de telefone e endereços de e-mail e correspondência privada, afirmou o grupo em um post em um fórum na deepweb.

Por outro lado, o grupo por trás do ataque não divulgou todos os dados que supostamente roubaram.

Assim, para mostrar que o hack era real, eles lançaram um trecho de um contrato para a turnê Madonna X de 2019-20 da Madonna com a Live Nation.

No entanto, o escritório disse que não vai pagar o resgate em Bitcoin. Alem disso, já notificou as autoridades e aguarda os desdobramentos do caso.

Leia também: Quadrilha que roubou R$ 35 milhões e comprou Bitcoins é alvo do Ministério Público

Leia também: Ethereum e Bitcoin superam performance do Ibovespa em 2020

Leia também: Bitcoin pode ultrapassar os R$ 100.000, afirma Mike Novogratz

Forex Crypto News: Cripto Facil