Golpes no Facebook usam artigos falsos da Forbes sobre criptomoedas

Golpes no Facebook usam artigos falsos da Forbes sobre criptomoedas

A Metamorphosis Foundation, sediada no norte da Macedônia – membro da Rede Europeia de Direitos Digitais (EDRI) – informou que anúncios falsos de artigos da Forbes sobre criptomoedas continuam aparecendo no Facebook.

Posicionando-se como sites respeitáveis ​​e exibindo anúncios falsos, os golpistas estão enganando as vítimas para fornecer informações pessoais e investir em projetos inexistentes de Bitcoin.

O Golpe

Os autores publicam artigos interessantes que direcionam para sites conhecidos e respeitados, como a Forbes. No entanto, na realidade, esses artigos redirecionam as vítimas para sites hospedados na Ucrânia, que supostamente são administrados por cidadãos russos.
Quando os usuários acessam os sites fraudulentos, artigos deturpados oferecem a oportunidade de investir “uma vez na vida” em uma nova criptomoeda chinesa. Contudo, para investir, a vítima deve fornecer informações pessoais aos golpistas.
Assim, o investidor se torna alvo de várias ligações telefônicas que o convencem a começar a pagar taxas de US$ 250. Além disso, a quantidade solicitada aumenta ao longo do tempo através de várias técnicas de convencimento, oferecendo diferentes níveis de retorno.

“A publicidade enganosa continua a atingir usuários de mídia social em todo o mundo. Usando as informações pessoais fornecidas pelo Facebook sobre anúncios direcionados ao público estabelecido no norte da Macedônia como ponto de partida, a equipe Metamorphosis revelou que os mesmos anúncios são apresentados em quase todos os países europeus, bem como nos países do Oriente Médio. Os golpistas usam páginas de cultura, incluindo cookies, para lançar anúncios que segmentam usuários de páginas e blogs com aparência semelhante”, disse Bardhyl Jashari, CEO da Metamorphosis.

Anúncios do Facebook segmentados para crianças

O que é ainda mais preocupante, segundo Jashari, é que essas redes de crime organizado também estão produzindo anúncios falsos direcionados a crianças e adolescentes. O CEO da Metamorphosis observou que os golpistas usam o jogo Minecraft para continuar a espalhar informações fraudulentas.

Os países mais afetados por essas atividades são Rússia, Áustria, Bélgica, Cingapura, Catar e Emirados Árabes Unidos.

Os golpistas geralmente fornecem algum incentivo para as vítimas deixarem suas informações pessoais. Os incentivos podem variar de cupons de desconto a códigos especiais para uso no jogo.

Apesar da ameaça iminente de ser enganado, o relatório Metamorphosis observa que atividades semelhantes podem condicionar o público futuro a se tornar mais suscetível a desinformação e fraudes.

Leia também: Hacker que invadiu quase 5 mil sites de 40 países e que vendia dados por Bitcoin é localizado em Uberlândia 

Leia também: Golpe de empresa que prometia investimento em Bitcoin pode chegar a R$ 1 bilhão

Leia também: Reportagem da TV Globo alerta para suposto golpe de pirâmide no DF

Forex Crypto News: Cripto Facil