Forbes: Ethereum supera o Bitcoin de várias maneiras

Forbes: Ethereum supera o Bitcoin de várias maneiras

O estímulo promovido pelo banco central norte-americano e por diversas outras instituições bancárias na economia fomentou o interesse global pelo Bitcoin e outras criptomoedas. Prova disto é que o preço do Bitcoin, por exemplo, subiu cerca de 30% neste ano.

No entanto, outra criptomoeda precisa ser observada. Trata-se do Ethereum, o segundo maior criptoativo do mercado que, segundo o colunista da Forbes, Billy Bambrough, supera o BTC de várias maneiras.

Conforme destacou Bambrough, o Ethereum quase dobrou de valor até agora este ano. Além disso, o número de endereços ativos do Ethereum está crescendo quase duas vezes mais que os de Bitcoin.

Dados da Messari comprovam crescimento

Para embasar sua teoria, o jornalista pontuou que esse aumento foi de 118% desde o início do ano de acordo com os dados da empresa de análise de blockchain Messari.

Já aumento dos endereços ativos do Bitcoin cresceu “apenas” 49%.

O executivo-chefe da Messari, Ryan Selkis, corroborou as afirmações de Bambrough. Ele destacou que o nível de desenvolvimento no Ethereum é “louco”: Isso por conta das diversas possibilidade de aplicação do Ethereum:

“(…) ofertas iniciais de moedas, stablecoins, tokens não fungíveis, trocas descentralizadas e outras aplicações financeiras descentralizadas, casos de uso da Web 3…”, pontuou o executivo.

No entanto, ele também não deixou de afirmar que o Bitcoin é o “ativo dominante da indústria e o projeto mais importante”.

O preço do ETH também subiu em 2020. Atualmente, o ativo está sendo negociado em torno de US$ 240, ou R$ 1.300. Isto é, quase 90% acima dos US$ 130 do início de janeiro.

O Bitcoin, por sua vez, foi fortemente abalado quando a pandemia da Covid-19 explodiu no mundo. Embora tenha conseguido recuperar seu valor de mercado, o criptoativo segue “falhando repetidamente” em quebrar os US $ 10.000, conforme destacou Bambrough.

Gráfico de crescimento do preço do ETH (Fonte: Coinbase)

Gráfico de crescimento do preço do ETH (Fonte: Coinbase)

Atraso do Ethereum 2.0 trava crescimento

Apesar do crescimento visível, contratempos como os recorrentes adiamentos do lançamento do Ethereum 2.0 abrem margem para a concorrência.

“Há muita demanda por plataformas de contratos inteligentes que escalam, então há uma grande abertura no mercado agora com o Ethereum 2.0 atrasado, [processando] preços altos e concorrentes bem financiados lançando em breve”, disse Selkis.

Entretanto, nem todo mundo concorda com essa afirmação.

Para Kosala Hemachandra, fundador e executivo-chefe da MyEtherWallet, que desenvolve o Ethereum desde o lançamento de 2015, os atrasos do Ethereum 2.0 “não estão parando ou retardando os muitos projetos baseados no Ethereum.”

DeFi mostram valor do ETH

Hemachandra ainda comentou sobre o DeFi, que ajudou a impulsionar o Ethereum nos últimos meses. Segundo ele, cada blockchain tem seus objetivos e propósitos.

“Alguns focam-se principalmente em transações de valor, enquanto outros apoiam o desenvolvimento descentralizado de aplicativos, por exemplo. Você precisa olhar além do valor de mercado para realmente avaliar o desenvolvimento da blockchain“, ponderou.

Leia também: Roubos de Bitcoin ultrapassam R$ 100 milhões no primeiro semestre de 2020

Leia também: Moeda Sagrada: Jesus “vira token” na blockchain Bitcoin Cash

Leia também: Volatilidade do Bitcoin atinge nível mais baixo em três anos, aponta análise

Forex Crypto News: Cripto Facil