Entenda o golpe aplicado pela “Rainha das Criptomoedas”

Pirâmides financeiras não são desconhecidas pelo mundo das criptomoedas. As promessas de rendimento fixo em um mercado de renda variável lesam clientes e deixam o mercado de criptoativos com uma imagem ruim perante ao público leigo – que erroneamente acredita que todas as criptomoedas são esquemas de pirâmide.

Um dos maiores esquemas deste tipo ocorreu antes do boom experienciado pelas criptomoedas em 2017 (quando os preços atingiram altas históricas). Trata-se da OneCoin, uma pirâmide financeira cujo valor de captação estimado tenha atingido R$21 bilhões, de acordo com uma publicação do G1.

Todo esse “sucesso” da OneCoin pode ser atribuído à Ruja Ignatova. A autoproclamada “Rainha das Criptomoedas” sempre andava bem trajada, com brincos de diamante, o que ajudou a realçar uma imagem de confiança. O fato dela ter frequentado a Universidade de Oxford, possuir um PhD e já ter experiência em grandes empresas só ajudou para que suas palavras se tornassem críveis aos ouvidos dos mais leigos.

Ignatova chegou a realizar um encontro em um estádio na Inglaterra, afirmando que a OneCoin faria com que as pessoas esquecessem do Bitcoin. Contudo, como acontece com a esmagadora maioria de esquemas de pirâmide envolvendo a criação de criptomoedas, a verdade é que a OneCoin sequer possuía uma blockchain.

Além de uma valorização incessante, exibida apenas no site da OneCoin, “afiliados” garantiam bônus de ganhos caso captassem mais participantes. De acordo com um dos maiores representantes deste esquema, ele chegou a ganhar um milhão de libras por mês.

E então, ocorre o desaparecimento de Ignatova. Após não comparecer a um evento de investidores realizado em 2017, em Lisboa, a Rainha das Criptomoedas simplesmente desapareceu. Os rendimentos prometidos aos seus investidores, que já estavam sendo postergados antes do seu sumiço, deixaram de ser pagos.

A história aparentemente prossegue. O site da OneCoin permanece funcionando, agora com mais liberdade após o regulador financeiro do Reino Unido retirar um aviso que possuía em seu site sobre a OneCoin apresentar riscos.

Konstantin Ignatov, irmão de Ruja, foi preso em março de 2019. Porém, até hoje, o paradeiro de Ignatova é desconhecido. No rastro da OneCoin, apenas investidores lesados restaram, como vilarejos pobres de Uganda sofrem após agricultores investirem tudo que possuíam.

Sobre Ignatova, até agora não se sabe seu paradeiro – ou se ela sequer está viva.

Leia também: Ex-garoto propaganda da Atlas Quantum Marcelo Tas ataca pirâmides financeiras

Forex Crypto News: Cripto Facil