Desenvolvedor do Ethereum que teria ajudado a Coreia do Norte será libertado com fiança de US$1 milhão

O desenvolvedor do Ethereum Virgil Griffith, acusado pelo governo norte-americano de ter ajudado a Coreia do Norte a lavar dinheiro e praticar outros crimes por meio de criptomoedas, deve ser libertado com o pagamento de uma fiança de US$1 milhão. De acordo com decisão do juiz da corte distrital dos EUA Vernon Broderick, em Nova York, Griffith terá que ficar na casa dos pais, em Tuscaloosa, Alabama.

“Estamos muito satisfeitos que o juiz distrital tenha ficado do nosso lado e tenha ordenado a libertação de Virgil enquanto aguardava julgamento”, disse o advogado de Griffith Brian Klein, da Baker Marquart LLP, à CoinDesk.

Griffith foi detido por supostamente violar a Lei Internacional de Poderes Econômicos de Emergência (IEEPA), viajando para a Coreia do Norte para uma conferência do setor de criptomoedas organizada pelo governo em Pyongyang. Norte-americanos que desejam visitar a Coreia do Norte precisam de autorização do governo e Griffith, mesmo tendo a sua negada diversas vezes pelas autoridades, foi até o país mesmo assim.

Atualmente, o desenvolvedor, que atuava como chefe de projetos especiais para a Fundação Ethereum, também foi dispensado de suas atividades na fundação. Ainda não há clareza de quando ele será libertado. Contudo, a libertação e o pagamento da fiança não encerra o caso. Griffith, com a recente decisão, conseguiu “apenas” sair da prisão para responder o restante do processo em casa, porém, as acusações continuam e ele pode ser condenado novamente.

Leia também: Ministério Público dos EUA nega fiança para pesquisador da Ethereum, Virgil Griffith

Forex Crypto News: Cripto Facil

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *