Confira quatro sinais que apontam para a alta do Bitcoin

Os últimos meses não foram legais com o Bitcoin. Após atingir US$14 mil em junho, a criptomoeda desvalorizou 50%, chegando a US$6.400. Segundo o site News BTC, a movimentação se deu por conta da pressão de venda criada pela PlusToken, além de mãos fracas de investidores.

Apesar da forte correção, ainda há uma confluência de fatores técnicos que sugerem que o médio e longo prazo do Bitcoin são de esperança. Mais precisamente, quatro são os fatores.

Número 1: Indicador Hash Ribbon diz “compre”

Em novembro,  o indicador Hash Ribbon (que acompanha as médias móveis da hash rate do Bitcoin) passou por um cruzamento de baixa, resultando em um evento conhecido como “capitulação de mineradores”. O cruzamento de baixa anterior na Hash Ribbon foi visto poucos momentos antes da famosa queda ocorrida no fim de 2018 – de US$6000 para US$3000.

Contudo, de acordo com o gestor de ativos digitais Charles Edwards, que popularizou o Hash Ribbon e o termo capitulação de mineradores, um sinal de “compre” está se formando rapidamente..

“Um sinal de compra está se formando no indicador Hash Ribbon.”

Isso é notável. Os sinais de compra anteriores apresentados pelo Hash Ribbon se deram logo após grandes formações de fundo, seguidos de reversões positivas. Nestes casos, a Hash Ribbon apresentou um sinal de compra em janeiro, meses antes do BTC sair de US$4 mil para US$5 mil, criando um efeito dominó que empurrou o ativo até US$14 mil em junho – uma valorização de 330%.

Número 2: Cruz Dourada

No início do mês, o gráfico de longo prazo do Bitcoin apresentou um sinal extremamente positivo em uma perspectiva macro: as médias móveis dos últimos 50 e 100 dias apresentaram um cruzamento, sinalizando que a tendência de longo prazo é de alta.

A última vez que um movimento semelhante se formou foi em meados de 2016, antes da ascensão parabólica que tirou o Bitcoin de US$500 para US$20 mil em um ano.

“Nós argumentamos sobre o curto prazo mas o panorama de longo prazo é claro. Vamos arrebentar em 2020. Quem tá comigo?”

Número 3: Klinger

De acordo com um tuíte recente do trader Crypt0mer, o gráfico de uma semana do Bitcoin recentemente exibiu um sinal extremamente positivo: o Oscilador Klinger de uma semana, que rastreia o volume e o valor para determinar tendências, apresentou um sinal de compra pela primeira vez desde fevereiro de 2019, quando o Bitcoin estava cotado a US$3.700. Crypt0mer ressaltou que este é um sinal de que a correção acabou.

Número 4: Grande divergência entre Bitcoin e um indicador

Scott Melker, também conhecido como “O Lobo de Todas as Ruas”, recentemente apontou um sinal positivo no gráfico semanal do Bitcoin. Este é um sinal positivo, a divergência em território de sobrevenda no Estocástico de Índice de Força Relativa.

Leia também: Cielo faz parceria com Bitfy para aceitar Bitcoin como pagamento

Forex Crypto News: Cripto Facil

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *