Confira os criptoativos do top 10 com as melhores performances em 2019

Em comparação ao ano de 2018, 2019 foi um ano de recuperação para as criptomoedas. Um período para que os criptoativos se recuperassem das duras batidas sofridas no fim de 2018, marcadas pela infame queda do Bitcoin da zona de US$6 mil para US$3 mil. Contudo, quem comprou durante essa baixa e aguardou, comemorou bastante quando o Bitcoin chegou a US$14 mil.

Mas o Bitcoin não foi o único criptoativo a valorizar em 2019. Dentre as 10 maiores criptomoedas em valor de mercado, algumas também apresentaram amplos ganhos. Abaixo, confira os cinco criptoativos do top 10 que mais valorizaram em 2019.

5 – Bitcoin Cash (BCH)

O Bitcoin Cash, criptomoeda criada a partir de um hard fork do Bitcoin, foi o criptoativo com a quinta melhor performance do Top 10. Sua valorização em 2019 totalizou 27,02%, saindo de US$164,85 para US$209,40 no momento da escrita desta matéria.

Seu volume de troca, que até o início de abril de 2019 dificilmente ultrapassava US$500.000, agora se mantém acima de US$1 milhão, com picos constantes para a zona acima de US$2 milhões. Em termos de valor de mercado, a valorização se traduziu em US$1 bilhão, uma vez que o BCH deixou a marca de US$2,8 bilhões ocupada no início do ano para se sentar em US$3,8 bilhões.

No período de junho em que diversos criptoativos bateram suas marcas mais altas do ano, o Bitcoin Cash chegou a US$522,09. Em comparação à sua marca atual, trata-se de uma queda de 149%. De qualquer forma, o importante foi que a altcoin surgida da rede do Bitcoin conseguiu garfar ganhos em 2019.

4 – Litecoin (LTC)

A altcoin conhecida como “prata”, em uma analogia que coloca o Bitcoin como ouro, também esteve entre os criptoativos com melhores performances em 2019. Iniciando 2019 a US$31,98, a LTC chegou a US$42,75, o que se traduz em um salto de 33,67%.

Em termos de valor de mercado, isso significa um ganho de US$800 milhões. Quanto ao seu volume de troca, que ficava entre US$500 milhões e US$700 milhões, no dia 08 de fevereiro apresentou uma explosão. Desde período até o dia 22 de março, o volume de troca da Litecoin sempre se mantinha na zona de US$1 bilhão, até sentir pela primeira vez no ano o gosto da zona de US$2 bilhões – região de onde seu volume ainda não saiu, ficando sempre entre US$2,5 bilhões e US$3 bilhões.

No período de “ultra alta” experienciado em junho, a Litecoin bateu US$146,43. Em relação à sua cotação atual, nota-se uma queda de 242,5%, embora a Litecoin tenha apresentado ganhos satisfatórios em 2019.

3 – Bitcoin (BTC)

Mesmo com uma notável recuperação em 2019, a criptomoeda dominante do mercado não apresentou a maior valorização de 2019. Contudo, não há motivo para tristeza, pois o gato caiu em pé no fim das contas.

Com um início cinza em 2019, a partir da marca de US$3843,52, o Bitcoin chegou a tocar US$13.796,49 no dia 26 de junho – uma valorização de 258%. Com o decorrer do ano, os ganhos foram se perdendo lentamente, com o BTC encerrando o ano cotado a US$7293,00.

O volume de troca, que no início de 2019 se manteve firme em US$5 bilhões, termina o ano entre US$18 bilhões e US$22 bilhões. O valor de mercado, que no início de 2019 estava em US$67 bilhões termina o ano em US$132 bilhões.

Para quem comprou BTC na parte baixa dos US$3 mil, 2019 foi um ótimo ano.

2 – Binance Coin (BNB)

A criptomoeda nativa da rede Binance, a Binance Coin, surpreendeu o mercado em 2019. Sua entrada em 2019 foi tímida, cotada a US$6,08, mas não demorou até que ela alcançasse os US$10 em fevereiro. Mas isso não limitou a BNB, que alçou voos mais altos e atingiu US$31,30 em junho de 2019 – uma valorização de 414%.

Contudo, assim como o restante dos criptoativos, os ganhos colossais se perderam com o decorrer do ano. Neste sentido, a Binance Coin finalizou 2019 cotada a US$13,95, que se traduz em uma valorização de 129%.

Com a movimentação, seu valor de mercado que estava em US$794 milhões, fechou 2019 em US$2,169 bilhões. O modesto volume de troca, que no início de 2019 ficava entre US$20 milhões e US$40 milhões, encerrou o ano entre US$150 milhões e US$200 milhões.

Cogita-se que a valorização ampla tenha se dado por conta da utilidade criada por Changpeng Zhao, CEO da Binance, para a criptomoeda.

1 – Tezos (XTZ)

A criptomoeda queridinha das plataformas que disponibilizaram serviços de prova de participação foi a integrante do Top 10 que mais valorizou em 2019. A Tezos, que começou 2019 valendo US$0,474, terminou o ano cotada a US$1,33. Trata-se de um salto de 180,5% em 2019!

O volume de troca variou bastante durante 2019, oscilando entre US$4 milhões e US$20 milhões. Contudo, em dezembro, o volume ficou entre US$40 milhões e US$60 milhões. Seu valor de mercado saltou de US$288 milhões para US$924 milhões.

Seu ponto mais alto em 2019 foi US$1,84, que em comparação à marca final de 2019 representa uma queda de 38%. Entretanto, isso não apagou a estrondosa ascensão da Tezos em 2019.

Leia também: Confira cinco livros fundamentais para aprender sobre Bitcoin

Forex Crypto News: Cripto Facil

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *