China registra 33 mil empresas que já utilizam tecnologia blockchain

O impulso da declaração do presidente chinês Xi Jinping em prol da adoção da tecnologia blockchain produziu grandes resultados: as empresas têm buscado usar a tecnologia em um ritmo cada vez mais acelerado.

De acordo com o Centro de Informação e Desenvolvimento da Indústria da China, o país já tem mais de 33.000 empresas registradas que afirmam usar a tecnologia blockchain em seus negócios. As informações foram divulgadas em uma recente conferência sobre blockchain organizada por um governo municipal chinês e vários institutos de pesquisa apoiados pelo estado, conforme informou o Bitcoin.com nesta segunda-feira, 06 de janeiro.

Centro de Informação e Desenvolvimento da Indústria da China

Segundo o relatório, 57% dessas empresas são startups centradas em blockchain, 23% são empresas de internet com projetos de blockchain e 12% são instituições financeiras com negócios em blockchain. Entre eles, 28% são empresas de capital aberto. A publicação acrescentou que mais da metade dessas empresas tinha uma cota de capital de mais de 1 milhão de yuans (cerca de US$143.426) quando foram estabelecidas e registradas.

Os setores nos quais as empresas atuam também são variados, indo de áreas como finanças, cadeia de suprimentos, rastreabilidade, hardware, caridade, saúde médica, entretenimento cultural, gerenciamento social, proteção de direitos autorais, educação e economia de compartilhamento. A maioria deles está focada em quatro áreas: finanças, cadeia de suprimentos, rastreabilidade e hardware.

Embora um número impressionante de empresas afirme ter incorporado a tecnologia blockchain em seus negócios, a mídia estatal chinesa informou em novembro de 2019 que menos de 10% realmente faz essa incorporação. No entanto, a China tem se destacado pelos grandes avanços nesta área.

Recentemente, conforme relatado pelo CriptoFácil, a Bolsa de Valores de Shenzhen lançou um índice de blockchain compreendendo ações das 50 maiores empresas da bolsa com empreendimentos de blockchain por capitalização de mercado. Além disso, o Penghua Fund entrou com um pedido para criação de um fundo negociado em bolsa (ETF) baseado em blockchain na Comissão Reguladora de Valores Mobiliários do país.

Leia também: China tem sua primeira proposta de ETF relacionado a blockchain

Forex Crypto News: Cripto Facil