China já estuda plano de expansão de sua Moeda Digital

China já estuda plano de expansão de sua Moeda Digital

As moedas digitais do banco central (CBDCs) têm sido o assunto do setor desde o ano passado, quando foram anunciados esforços significativos de vários países.

Porém, embora alguns esforços como o Petro venezuelano pareçam fracassar desde o início, ainda existem alguns projetos ambiciosos que podem mudar a maneira como o dinheiro funciona para sempre.

China

À frente deste esforço está a China, com seus vários projetos-piloto e apoio do governo para o lançamento de uma moeda digital nacional.

E, embora o governador do Banco Popular da China (PBoC) Yi Gang tenha dito que “não havia cronograma” para a liberação do yuan digital, uma nova informação revelou a ambição do projeto chinês.

De acordo com um relatório da Nikkei Asian Review, a China está considerando o lançamento de uma moeda digital pan-asiática.

Durante a reunião da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, um dos órgãos consultivos mais influentes do governo, dez membros teriam proposto um plano para criar uma moeda digital composta pelo yuan chinês, o iene japonês, o won sul-coreano e o dólar de Hong Kong.

Moeda Digital da Ásia

A proposta tem muito peso devido à importância da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CPPCC).

O órgão é composto por representantes de várias indústrias do país e é realizado à margem do Congresso Nacional do Povo.

A criptomoeda regional seria apoiada por uma cesta de quatro moedas, com o endosso determinado pela escala econômica dos países associados, explicou o Nikkei Asian Review.

Assim, isso significa que o yuan chinês poderia representar mais de 60% do apoio, enquanto o iene japonês representaria apenas 20%.

Também seria criada uma rede de pagamentos transfronteiriços entre carteiras digitais no plano proposto, permitindo que as empresas negociassem com a moeda digital pan-asiática.

Assim, os defensores da recém-proposta moeda digital disseram que, quando combinada com a rede, ajudaria a expandir o comércio internacional e diminuir o risco de volatilidade cambial.

Enquanto a comunidade ainda aguarda para ver se o plano realmente se concretiza, é seguro dizer que o projeto está alinhado com os planos de yuan digital da China e seus esforços para facilitar um acordo de livre comércio com o Japão e a Coréia do Sul.

Leia também: Especialista afirma que ETH 2.0 renderá 20% ao ano com prova de participação

Leia também: “Bitcoin falhou como dinheiro, e isso é bom para as criptomoedas”, afirma colunista da Forbes

Leia também: Ex-Banco Central da China diz que Bitcoin é a aplicação mais comercial da blockchain

Forex Crypto News: Cripto Facil