CEO do JP Morgan afirma que crise atual pode ser maior do que 2008

CEO do JP Morgan afirma que crise atual pode ser maior do que 2008

O presidente e CEO do banco JP Morgan, Jamie Dimon, recentemente elogiou o governo dos Estados Unidos por causa dos pacotes de estímulos liberados durante a crise da Covid-19. Porém, ao mesmo tempo criticou o governo por não possuir um “manual” para lidar com a pandemia.

Na carta anual aos acionistas do banco, Dimon elogia o governo norte-americano e o Federal Reserve por sua pronta reação à atual crise econômica.

“Aplaudimos a velocidade com que o governo federal e o Federal Reserve (Fed), assim como outros bancos centrais do mundo, reuniram um pacote de estímulo e outros benefícios de financiamento para ajudar indivíduos, empresas e entidades estaduais e locais em todo o mundo.”

Ao mesmo tempo, Dimon critica o governo por falta de um “manual de pandemia” e seu despreparo geral para a crise.

“Deveria ter havido uma cartilha de pandemia. Da mesma forma, todo problema que observei acima deve ter soluções detalhadas e apartidárias. Como vimos em crises anteriores dessa magnitude, chegará um momento em que olharemos para trás e ficará claro como nós – em todos os níveis da sociedade, governo, empresas, sistemas de saúde e organizações cívicas e humanitárias – poderíamos estar melhor preparado para enfrentar emergências dessa escala – e espero que estejamos no futuro.”

Pior recessão da história?

Dimon também afirma que o JP Morgan está trabalhando sob a suposição de que a recessão iminente será pelo menos tão ruim quanto a Grande Recessão de 2008, que quase levou a economia mundial ao colapso.

“… não sabemos exatamente o que o futuro reserva – mas, no mínimo, assumimos que incluirá uma recessão ruim combinada com algum tipo de estresse financeiro, semelhante à crise financeira global de 2008.”

Sempre vale ressaltar que foi justamente a crise de 2008 e seus efeitos que levaram Satoshi Nakamoto a escrever o whitepaper do Bitcoin apenas 45 dias após a quebra do banco Lehmann Brothers, fato que marcou o início da crise.

Dimon, que chegou a afirmar em 2017 que o Bitcoin era uma “fraude” (e se “arrependeu” algum tempo depois), também criticou a criptomoeda do Facebook, a Libra. Não obstante, o próprio JP Morgan possui seus planos de emitir uma criptomoeda, a JPM Coin.

Embora Dimon esteja errado sobre o Bitcoin, o fato de ser CEO de um dos maiores bancos do mundo fornece certo peso às suas declarações sobre economia. Caso sua previsão sobre a iminente crise econômica se torne realidade, o Bitcoin poderá se tornar exatamente aquilo que Satoshi imaginava 12 anos atrás.

Leia também: Tim Draper afirma que Bitcoin pode se beneficiar da crise do coronavírus

Forex Crypto News: Cripto Facil