Bolsonaro revoga portaria e exército não vai mais rastrear armas e munições com blockchain

Bolsonaro revoga portaria e exército não vai mais rastrear armas e munições com blockchain

Menos de um mês após o anúncio do uso da tecnologia blockchain para rastrear produtos como armas e munições no âmbito do Sistema Nacional de Rastreamento de Produtos Controlados pelo Exército (SisNaR), o presidente Jair Bolsonaro revogou a portaria que criou o sistema. 

O anúncio da revogação das portarias COLOG Nº 46, 60 e 61 foi feito pelo Twitter, nesta sexta-feira, dia 17 de abril. Bolsonaro justificou que elas não se adequam às suas “diretrizes definidas em decretos”.

O filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) apoiou Bolsonaro na decisão, alegando que a portaria limitava a importação de armas e munições e comentou que mais medidas virão:

Conforme noticiou o CriptoFácil, a portaria do Exército foi editada e publicada no Diário Oficial da União no dia 20 de março deste ano. O sistema teria a função de acompanhar e rastrear os Produtos Controlados pelo Exército (PCE) em todo o território nacional. 

A tecnologia blockchain seria integrada à esta cadeia logística e o “módulo blockchain” seria usado para registrar todas as movimentações da cadeia de produção e movimentações do produto em uma rede privada de blockchain, possibilitando a garantia da autenticidade e da integridade das informações.

O uso da tecnologia seria obrigatório para todas as pessoas físicas ou jurídicas que estivessem registradas no Exército na área de PCE.

Leia também: Dias Toffoli autoriza medida que pode impulsionar blockchain e digitalização de cartórios

Leia também: Cartório do Rio de Janeiro usa blockchain para emitir primeira procuração eletrônica do estado

Leia também: São Paulo contrata Blockchain Academy para implementação de blockchain no agronegócio

Forex Crypto News: Cripto Facil