Bloomberg revela que Bitcoin passará dos R$ 64.000 em pouco tempo

Bloomberg revela que Bitcoin passará dos R$ 64.000 em pouco tempo

A Bloomberg lançou um novo relatório sobre as perspectivas do mercado de criptomoedas de 2020. O relatório revela o quão otimistas estão os analistas sobre o Bitcoin.

O relatório destaca a sua escassez e sugere que o preço subirá para mais de R$ 64.000 no curto prazo.

Bitcoin pronto para ultrapassar os R$ 64.000

Os pesquisadores da Bloomberg estão cada vez mais otimistas com o Bitcoin. O ambiente econômico global atual é a receita perfeita para o preço do criptoativo subir, de acordo com o relatório.

Diz um trecho do documento:

“A flexibilização incomparável dos bancos centrais globais e o aumento dos valores do ouro são tendências duradouras, favorecendo um preço mais alto do Bitcoin.”

Os pesquisadores da Bloomberg acreditam que a criptomoeda está se transformando de um ativo especulativo para o ouro digital.

A volatilidade do Bitcoin atingiu recentemente marcas mínimas em comparação aos principais índices de ações, como o Nasdaq.

A oferta limitada de apenas 21 milhões de BTC e a demanda em constante crescimento inclina a escala “em direção à valorização do preço”.

Também é ressaltado no documento que os indicadores de demanda do Bitcoin estão acompanhando de maneira saudável os preços dos ETFs de ouro.

Com base em endereços ativos de Bitcoin, o valor justo de mercado está mais próximo dos R$ 64.000 para o BTC.

Os conjuntos de dados também revelam que o Bitcoin está amadurecendo.

Ademais, a volatilidade está diminuindo em comparação aos mercados de ações e commodities.

Uma comparação com o petróleo bruto, diz Bloomberg, demonstra:

“A tecnologia nascente projetada para aumentar em termos de moeda fiduciária versus a mercadoria principal que é deflacionária e redundante”.

Como conclusão, a agência de notícias destaca que o Bitcoin é um “touro enjaulado para uma fuga” e afirmam que o ativo está buscando romper uma grande resistência em R$ 69.600.

Romper esse nível permitiria que a criptomoeda tentasse uma nova máxima histórica. A maior máxima já registrada foi em 2017, quando a criptomoeda ultrapassou os R$ 60.000.

Bitcoin, o Ouro Digital

O Bitcoin e a maioria das criptomoedas têm pouco mais de dez anos, mas já estão passando pelo teste de crise. De acordo com o relatório, elas devem provar seu valor agora ou ficarão na obscuridade.

Satoshi Nakamoto criou o BTC tendo em mente um projeto de ouro digital.

Ele procurou criar um ativo que compartilhasse as melhores características do ouro. Entretanto, deveria existir digitalmente e sem intervenção de terceiros.

Agir como uma reserva digital de valor já dá ao Bitcoin uma vantagem que o ouro não pode oferecer.

Esses atributos, incluindo escassez e uma próspera rede de endereços ativos, são todos destacados em no novo relatório da Bloomberg.

Bloomberg - Bitcoin

Leia também: Hashdex destaca baixa volatilidade do Bitcoin em carta mensal

Leia também: Bitcoin está prestes a iniciar uma alta, aponta relatório

Leia também: Autor brasileiro acredita que Bitcoin pode chegar a US$ 50 mil no médio prazo

Forex Crypto News: Cripto Facil