Bitcoin ainda não conseguiu romper os US$ 7.000

Bitcoin ainda não conseguiu romper os US$ 7.000

Após sofrer um duro escorregão durante o fim de semana, o Bitcoin não conseguiu retornar à zona dos US$ 7.000, embora esteja se aproximando dela com suas máximas diárias. De qualquer forma, a apatia do BTC deixa o mercado de criptoativos lateralizado, fazendo com que altcoins também se movimentem de forma morna. A única altcoin entre as 20 maiores do mundo em valor de mercado a valorizar foi a Monero, com um nada expressivo 1% de ganho.

De acordo com dados obtidos pela ferramenta Coinmarketcap, o BTC teve um declínio de 0,82% nas últimas 24 horas contadas da escrita desta matéria, atualmente cotado a US$ 6.794,44. Sua máxima intradia quase tocou os US$ 7.000, ao alcançar os US$ 6.958,56, mas não passou disso. A mínima intradia ocorreu em US$ 6.793,82, maior do que a mínima do dia anterior, fazendo com que a faixa de valor na qual o Bitcoin se encontra fique mais estreita. Seu volume de troca atual é de US$ 33,7 bilhões.

No top 10, apenas o Ethereum valorizou, com um ligeiro avanço de 0,41%. Binance Coin, Bitcoin Cash e Litecoin escorregaram, respectivamente, 1,07%, 0,54% e 0,62%. O restante do grupo passou por quedas que variaram entre 0,21% e 0,62%.

Já no top 20, apenas a Monero avançou, com um ganho de 1,22%. Chainlink, Tron e Dash tiveram respectivas quedas de 3,76%, 1,30% e 1,66%. Os outros criptoativos do grupo exibiram quedas de 0,17% e 1,08%.

Até o fechamento deste artigo, o valor total do mercado de criptoativos era de US$ 194,3 bilhões, US$ 1,4 bilhão a mais em relação ao dia anterior. A dominância do BTC está em 64%.

Leia também: Midas Trend não tem Bitcoins para pagar investidores após ser “hackeada”

Leia também: Bitmain anuncia reembolso para mineradores de Bitcoin após queda nos preços

Leia também: Desenvolvedor do Bitcoin cria proposta para proteger chaves privadas de fraude

Forex Crypto News: Cripto Facil