Bancryp e PagSeguro: por essa você não esperava!

O PagSeguro é referência quando tratam-se de soluções de pagamento no Brasil, oferecendo produtos que vão desde gateway de pagamento até maquininhas de cartão.

A Bancryp é “uma versão do PagSeguro” no mercado de criptoativos. Por meio dos serviços da empresa, diversos estabelecimentos em Florianópolis passaram a aceitar pagamentos em Bitcoin, dentre eles locais icônicos como a Feira Livre e até mesmo um shopping center. Além disso, usuários receberam soluções como um cartão e uma pulseira de pagamento por aproximação para facilitar a usabilidade dos Bitcoins guardados.

O que talvez ninguém esperava era uma união entre as duas empresas, dando vida à solução PagCryp. Por meio da maquininha, é possível aceitar pagamentos com cartões de crédito e débito, além de pagamentos em Bitcoin.

Junto com a maquininha, os usuários receberão um cartão Bancryp para movimentar os ganhos. De acordo com as informações do site oficial, o pagamento feito com Bitcoin é creditado em Reais para o lojista – contudo, é possível optar por deixar o montante em Bitcoin. Ademais, a taxa cobrada pela solução é de 1%.

O CriptoFácil conversou com o CEO da Bancryp Elvis Lopes para obter mais detalhes sobre a parceria.

“Nosso objetivo sempre foi conquistar grandes parceiros, um movimento que só esperávamos em 2020, terminou acontecendo ainda este ano, estávamos e estamos falando com alguns grandes players de diversos setores e um dia surgiu a conversa com o Pagseguro.”

Lopes acrescenta que não estava muito esperançoso acerca de uma resposta positiva, tendo em vista que grandes empresas do ramo financeiro costumam ser conservadoras em relação às novas tecnologias – especialmente criptomoedas. Contudo, uma grata surpresa ocorreu.

“Quando recebemos a resposta positiva ficamos muito contentes não só pela Bancryp, mas pelo mercado, que conquistou a confiança de uma grande instituição, que se demonstrou, pelo menos na nossa percepção, estar preocupada com seu nível de excelência e em democratizar o acesso a diversos tipos de soluções que possam compor o seu ecossistema. Acreditamos que com as condições do setor, a chegada de empresas sérias e claro, o trabalho que fizemos em ter desenvolver e investir em um negócio validado, operacional, focado no cliente ajudou na decisão.”

O CEO da Brancryp conclui com suas expectativas para o futuro da PagCryp:

“A meta é implantar o mínimo de 25 mil maquininhas PagCryp, transacionando em média R$2,6 bilhões por ano entre Bitcoin, débito e crédito. Não estamos considerando os nossos novos parceiros, distribuidores, outras soluções de pagamentos e as integrações que estamos realizando com pontos já implantados no Brasil, os quais anunciaremos em breve.”

Leia também: Novos estabelecimentos em Florianópolis agora aceitam Bitcoin como forma de pagamento

Forex Crypto News: Cripto Facil