Banco Topázio faz parceria com Chainalysis para fornecer serviços bancários a empresas de criptomoeda

Banco Topázio faz parceria com Chainalysis para fornecer serviços bancários a empresas de criptomoeda

O Banco Topázio, instituição financeira brasileira, firmou uma parceria com a empresa de análise de blockchain Chainalysis com o objetivo de fornecer serviços bancários a empresas de criptomoeda no Brasil. O anúncio da parceria foi feito nesta segunda-feira, dia 22 de junho.

De acordo com o comunicado, o Banco Topázio, que faz parte do Grupo Correa da Silva, usará a solução de investigações Chainalysis Reactor para “realizar diligências aprimoradas nos negócios de criptomoeda que presta com serviços bancários”. Assim, incluindo serviços como câmbio, soluções do Bank as a Service API e depósitos e retiradas.

O comunicado ainda observa que, embora a regulamentação de criptomoedas ainda não tenha sido finalizada no Brasil, a instituição bancária digital já está investindo em tecnologia de conformidade. Além disso, está estabelecendo as “melhores práticas antes da aplicação das diretrizes do GAFI”.

O diretor de receita da Chainalysis, Jason Bonds, destacou que o Banco é uma das primeiras instituições financeiras a abranger abertamente os negócios de criptomoedas no Brasil, ajudando a liderar o crescimento responsável do setor: “ao trabalhar conosco, o Banco Topázio está definindo o padrão de conformidade à frente da curva regulatória.”

Já a gerente de câmbio do Topázio, Lia Thomazzi Susin, ressaltou o processo constante de evolução dos processos de de intercâmbio do banco:

“[Estamos] buscando excelência tecnológica, equipe qualificada e aplicação das melhores práticas de mercado. E a parceria com a Chainalysis contribui muito nesse processo, fortalecendo ainda mais a segurança e a integridade de nossas operações com criptomoeda.”

Sobre o Chainalysis Reactor

O Chainalysis Reactor é um software de investigação que conecta transações de criptomoedas a entidades do mundo real. Desta forma, permitindo o combate a atividades criminosas como fraude, extorsão e lavagem de dinheiro na blockchain.

Segundo a analista de câmbio do Banco Topázio, Raíssa Sanguinetti, a solução ajuda o banco a validar a atividade dos clientes. Isso através do monitoramento e análise de suas transações, todas registradas publicamente na blockchain.

Leia também: Akon já levantou R$ 32 bilhões para construir cidade 100% gerida por criptomoeda

Leia também: Veja 7 canais para aprender sobre criptomoedas de graça na quarentena

Leia também: Chainalysis rastreará as transações privadas de Dash e Zcash

Forex Crypto News: Cripto Facil