Banco Central da China expande testes de regulamentação de fintech para seis cidades

Banco Central da China expande testes de regulamentação de fintech para seis cidades

O Banco do Povo da China (PBoC) lançou seu primeiro projeto piloto para a regulamentação de startups do setor financeiro (fintech) em Pequim no ano passado. Na segunda-feira, 27 de abril, o banco anunciou planos para expandir seus projetos-piloto de regulamentação em mais seis cidades e distritos.

De acordo com o anúncio oficial, o PBoC planeja realizar projetos-piloto nas cidades de Xangai, Chongqing, Shenzhen, Hebei Xiong’an, Hangzhou e Suzhou. Os novos testes têm como objetivo melhorar os serviços financeiros em geral para a economia real.

O banco acredita que os projetos de inovação no setor de fintech sob regulamentação continuarão protegendo os direitos do consumidor. Ao mesmo tempo, também ajudará pequenas e microempresas privadas a enfrentar dificuldades de financiamento durante a pandemia de Covid-19

“Nosso objetivo é enfrentar a situação de pandemia e ajudar as empresas a retomar o trabalho e a produção”, afirmou o PBoC.

O banco divulgou o esboço do “Plano de Desenvolvimento Fintech (2019-2021)” logo após a Conferência Central de Trabalho Econômico, realizada no final do ano passado. Revelou a ideologia da orientação, princípios básicos, metas de desenvolvimento, missões-chave e mecanismos de garantia ”para o trabalho das fintechs ao longo de três anos”.

De acordo com o plano, o fortalecimento da regulamentação das fintechs, o estabelecimento e o aprimoramento de um sistema básico de regras é uma das principais missões que o banco deve realizar em três anos, afirmando que:

“O plano propõe que até 2021 a China estabeleça e melhore as” quatro vigas e oito pilares “para o desenvolvimento de fintech da China, o que inclui […] acelerar a elaboração de regras regulatórias básicas, monitorar o trabalho de análise e avaliação; explorar mecanismos reguladores da inovação da fintech e estatísticas financeiras abrangentes; fortalecimento da especialização, unificação e abrangência da regulamentação financeira.”

A nova regulamentação do setor financeiro chinês pode dar um impulso maior para a criptomoeda oficial do país, que já está sendo testada em algumas cidades. Além disso, conforme relatou o CriptoFácil, o governo lançou recentemente a sua rede estatal de blockchain, a BSN, que será monitorada pelo próprio governo.

Leia também: China lança oficialmente rede estatal de blockchain monitorada pelo governo, a BSN

Leia também: Mais de 70 bancos na China já adotam a tecnologia blockchain

Leia também: Starbucks e McDonald’s podem ser os próximos a testar a criptomoeda do Banco Central da China

Forex Crypto News: Cripto Facil