Atlas pode ser pirâmide financeira, afirma juiz

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal determinou um novo bloqueio judicial em contas da plataforma de investimento em criptomoedas Atlas Quantum. Segundo a decisão, serão bloqueados R$282.007,13 referentes a 6,23223414 Bitcoins que o autor da ação alega ter custodiado junto à empresa. Segundo levantamento do CriptoFácil, este já seria o segundo bloqueio em contas correntes da Atlas, que vem enfrentando uma série de processos após receber uma notificação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que levou à uma “enxurrada” de saques.

A Atlas não tem cumprido com seu prazo de D+1 para saques, o que tem levado clientes, com medo de perder seus ativos, a iniciarem processos contra e empresa que já foi tida como a maior empresa de criptoativos do Brasil. Na decisão, o juiz entende que a Atlas pode ter operado um esquema de pirâmide financeira, “assim, é possível que estejamos defronte de uma pirâmide financeira. Uma série de problemas se descortinariam em sendo caracterizada uma pirâmide financeira, inclusive de ordem penal”.

“Determino o bloqueio da quantia de R$282.007,13 (duzentos e oitenta e dois mil e sete reais e treze centavos), por meio do sistema BACENJUD e bloqueio de veículos por meio do sistema RENAJUD em desfavor da segunda requerida ATLAS QUANTUM – SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO DE ATIVOS LTDA”, diz a decisão.

Embora a Atlas tenha uma série de bloqueios judiciais determinados pela Justiça, este foi o primeiro que determinou bloqueios de veículos. A empresa tem respondido que:

“O Atlas Quantum informa que, quando notificado, se manifestará nos autos do processo. Sobre a questão dos saques, a empresa acrescenta que está trabalhando para resolvê-la no prazo mais breve possível.”

Leia também: Atlas faz acordo milionário e não paga no prazo

Forex Crypto News: Cripto Facil