Após não pagar primeiro acordo, G44 anuncia novo acordo para sexta-feira

Após não pagar primeiro acordo, G44 anuncia novo acordo para sexta-feira

A G44, ou G44 Brasil, é uma empresa que prometia altos rendimentos sobre supostas operações com criptomoedas. Desde 2019, a empresa não paga seus clientes.

Foi feito um acordo extrajudicial, entretanto, o mesmo não foi cumprido. Em uma live realizada no dia 26 de maio, foi anunciado pelos donos da G44 que um novo acordo será enviado por e-mail até sexta-feira.

Saleem Ahmed Zaheer afirmou que não tem dinheiro em caixa para pagar os investidores. Ademais, ao ser questionado sobre o tempo de pagamento, respondeu que “não interessa quantas parcelas vão ser”.

Pagamentos começam na próxima semana?

Durante a transmissão, feita no YouTube, Saleem Zaheer e Josy Escobar falam sobre a situação da empresa. Zaheer comenta que um novo acordo foi bolado e será encaminhado por e-mail até o dia 29 de maio.

Ainda segundo ele, este novo acordo terá respaldo legal e, em caso de descumprimento, ele poderá ser responsabilizado.

É importante ressaltar que o contrato de investimento da G44 já prevê responsabilização, tendo em vista o atraso no pagamento dos rendimentos.

Ademais, Zaheer não dá detalhes sobre o plano de pagamento. Após cortar as expectativas dos espectadores da live, afirmando que não possui dinheiro em caixa para pagar todos de uma vez, ele afirma:

“Chegou a mim que eu não falei quantas parcelas. Não interessa, o importante é que a gente vai pagar. Importante é que todo mundo vai ter um respaldo jurídico, não vai ser uma conversa em que o Saleem diz que vai pagar e depois não paga. (sic)”

Sobre os pagamentos, é dito ainda que será iniciados na semana do dia 01 de junho.

G44 afirma que ações judiciais estão atrapalhando

Zaheer fala, mais de uma vez, que os bloqueios judiciais estão atrapalhando a empresa. Ele chega a perguntar sobre o que acontece quando um cliente demanda judicialmente o pagamento.

Escobar, do seu lado, responde:

“Vai bloquear tudo e ninguém vai receber nada. (sic)”

O dono da G44 dá a entender que o resultado de uma ação judicial seria o mesmo do acordo proposto. Ele afirma que “justiça é para todos”, e que o judiciário permitiria que ele pagasse em 10 anos.

Ademais, críticas são feitas a seis advogados não identificados, aos quais Zaheer chega a chamar de “bandidos”.

Já vi esse filme

A proposta da G44 em muito se assemelha à de outra empresa que não paga os investidores, a Midas Trend.

Deivanir Santos afirmou que pagaria seus clientes, contudo, sem também passar um plano concreto. Os valores e as parcelas não foram definidos, deixando os investidores sem saber sobre a previsão real para receberem os valores devidos.

Assim como Santos, a G44 fez pequenos pagamentos, embora os mesmos tenham cessado. Josy Escobar afirma que a paralisação se deu por conta de bloqueios, embora o CriptoFácil já tenha mostrado que a empresa não possui valores em conta.

Em ambos os casos, apesar das empresas afirmarem que estão pagando, diversos clientes organizados em grupos afirmam não estar recebendo.

Outro ponto semelhante é a continuidade de ofertas paralelas pelas empresas. Enquanto a G44 conta com a Goldario, a Midas Trend anunciou sua plataforma “2.0”.

Leia também: CVM suspende ofertas de mais uma empresa de forex no Brasil

Leia também: Youtuber lança mini documentário sobre desaparecimento do milionário brasileiro de Bitcoin

Leia também: Livro The Bitcoin Standard ganha primeira tradução para o português

Forex Crypto News: Cripto Facil