Apocalipse das altcoins; Desvalorização das criptomoedas só aumenta

O grande boom das criptomoedas do final de 2017 está tornando-se uma memória cada vez mais distante. Praticamente todas as altcoins surgiram já em proporções grandiosas quando o FOMO (fear of missing out, ou medo de ficar de fora, em português) varreu a cena. Atualmente, a maioria das criptomoedas está derretendo e muitas simplesmente não sobreviverão à outra baixa do mercado.

Criptomoedas no corredor da morte

No momento da escrita, o valor total do mercado de criptoativos era de cerca de US$198 bilhões, conforme mostram dados da ferramenta Coinmarketcap. O mercado atingiu um altíssimo nível em novembro de 2017, alcançando US$800 bilhões, mas caiu novamente em novembro de 2018, atingindo US$100 bilhões. Outro impulso este ano chegou a enviar o valor total do mercado para US$380 bilhões, mas desde então diminuiu em 50% novamente quando as altcoins começaram a “morrer”, conforme reportado pelo artigo da News BTC.

Poucas altcoins mantiveram seus ganhos este ano e algumas delas caíram de volta aos níveis anteriores ao grande boom, há dois anos. Olhando para a cena atual, parece muito improvável que isso volte a acontecer. A única coisa positiva no momento é que o valor total do mercado aumentou cerca de 60% desde o início do ano, mas isso é praticamente responsabilidade do Bitcoin.

Tomando a criptomoeda focada em privacidade Zcash (ZEC) como exemplo, o trader ‘DonAlt’ apontou que ela praticamente caiu para zero em comparação com o preço no lançamento do token.

“Se você investiu 10.000 BTC na ZEC no segundo dia útil desde a abertura de sua negociação (Deus não permita), você ficaria com menos de dois atualmente.”

O token ZEC da Zcash não é a única altcoin que caiu mais de 90%. O token XRP da Ripple também está em um “mau caminho”, apesar de várias parcerias e fundamentos sólidos da fintech de São Francisco. Parece que a comunidade de criptoativos não deseja investir em um token centralizado que a empresa possa manipular.

No momento da escrita, o XRP era negociado a US$0,21 e seu valor de mercado havia caído abaixo de US$10 bilhões. O token focado em pagamentos transfronteiriços não havia vivenciado um patamar tão baixo desde antes do grande boom do mercado em novembro de 2017. Desde seu pico, o preço do XRP caiu 94%.

O Bitcoin Cash (BCH) é outra altcoin que não conseguiu ganhar impulso, apesar dos esforços constantes dos líderes do projeto para impulsioná-la. O valor de mercado do BCH está agora abaixo de US$4 bilhões e também caiu 94% desde sua alta vertiginosa de US$4.000 em dezembro de 2017.

Os outros 90% das altcoins perdedoras incluem Stellar, Tron, NEO, Iota, Dash, VeChain, Ethereum Classic, Ontologia, NEM, Qtum, Augur, Nano, Bitcoin Gold e outras.

Existem apenas algumas criptomoedas que perderam apenas cerca de 60% e o Bitcoin está entre elas. De acordo com o Livecoinwatch, essas outras incluem Binance Coin, Bitcoin SV, Cardano, Cosmos, LEO, Chainlink e Huobi Token. Três deles são criptoativos baseados em exchanges.

Leia também: “Cemitério cripto”: cerca de 1000 criptomoedas “morreram” em 2018

Forex Crypto News: Cripto Facil