Analista PlanB afirma que oferta fixa do Bitcoin evita manipulação nos preços

Desde que foram introduzidos no final de 2017, os contratos Futuros de Bitcoin despertaram muitos receios entre a comunidade. Devido a forte queda registrada a partir do ano seguinte, pessoas começaram a acusar os contratos de causarem manipulações no preço do Bitcoin.

No entanto,  analista de preços do Bitcoin PlanB, pai da adaptação da ferramenta estoque-fluxo (stock to flow) para o criptoativo – um dos modelos de previsão de preços mais conhecidos do setor – acha que os mercados futuros não minarão o preço do Bitcoin.

Oferta “inelástica” preserva o Bitcoin

“Não vejo o futuro como uma ameaça ao #bitcoin”, resumiu PlanB em um debate feito via seu Twitter na quinta-feira, 26 de dezembro.

Os comentários seguem meses de especulação sobre futuros à luz dos contratos futuros da Bakkt, que foram lançados em setembro. Dias após o lançamento, o preço do Bitcoin caiu significativamente, levando a teorias generalizadas de que os contratos futuros manipulavam o mercado.

Na época, a Bakkt respondeu argumentando que seu produto estava ajudando na descoberta de preços. Os volumes foram, no entanto, muito abaixo do esperado – os futuros existentes da CME, por exemplo, negociaram mais de US$500 milhões por dia em maio. O desempenho abaixo do esperado aumentou a suspeita de que o impacto no mercado futuro não era totalmente orgânico.

Para PlanB, no entanto, a natureza do Bitcoin, especialmente a sua oferta fixa em 21 milhões de unidades, significa que ele não pode sofrer problemas semelhantes aos metais preciosos quando se trata de especulações de traders.

“Os bancos centrais podem, no futuro, vender grandes quantias com dinheiro fiduciário ilimitado, empurrando os preços futuros abaixo do spot (atraso), mas os mercados spot não seguirão o caminho todo, porque ficam sem vendedores (ao contrário do ouro, a oferta é inelástica)”, afirmou.

Isso ocorrerá especialmente após o próximo halving, previsto para maio de 2020. Ao chegar lá, a taxa de “inflação” (emissão de novos bitcoins) ficará abaixo da taxa história do ouro pela primeira vez. Além disso, a relação estoque-fluxo entre os dois ativos ficará muito próxima.

A relação estoque-fluxo é uma medida da quantidade de bitcoins atualmente existente – o estoque – em relação às “novas moedas” que entram em circulação – o fluxo. Os dados já destacaram que, até 2025, a relação estoque-fluxo do Bitcoin ultrapassará a do ouro.

Ele também demonstrou até que ponto o estoque para fluxo gera valor de mercado.

Pânico infundado?

O PlanB também falou a respeito de um debate com o usuário do Twitter BitcoinTina, conhecido como um dedicado entusiasta do Bitcoin.

Embora BitcoinTina tenha observado várias diferenças entre a criptomoeda e o ouro ou a prata em relação aos futuros, em essência, ambos concordaram que a oferta fixa de Bitcoin significava que tentativas de se infiltrar nos mercados futuros deixariam de produzir impacto significativo no longo prazo.

“Eu estava falando sobre preços spot e futuros (‘descobertos’ nas bolsas) que, no caso de commodities, influenciam produtores / oferta, mas não com Bitcoin”, acrescentou PlanB em um resumo de seu argumento.

Leia também: Conhecido analista do TradingView prevê fundo do Bitcoin em US$5.500

Forex Crypto News: Cripto Facil