Analista aponta tendências das criptomoedas para o fim do ano

Analista aponta tendências das criptomoedas para o fim do ano

A esfera das criptomoedas está atualmente fervendo com o tema de finanças descentralizadas, ou DeFi.

Entretanto, não se sabe quanto tempo essa febre ainda durará.

Segundo o analista Joseph Young, ela ainda permanecerá até pelo menos o quatro trimestre de 2020. Além de DeFi, Young apontou outras tendências.

Tendências das criptomoedas para 2020

Joseph Young listou assuntos que vão ser a base da criptoesfera no fim de 2020.

Em seu Twitter, o analista afirmou:

“Principais narrativas de criptomoedas no quatro trimestre de 2020:

Tendência pós-halving, Bitcoin hash rate ainda em sua marca histórica;
DeFi;
ETH 2.0;
Bitcoin Lightning com Visa;
Explosão do mercado de opções do Bitcoin;
Prova de participação;
Adoção institucional (Grayscale principalmente)”

Ele ainda compartilha alguns links de leitura sobre os temas.

Sobre a questão do hash rate do Bitcoin, até o dia 10 de julho, tal métrica ainda estava em seus maiores níveis da história.

Acerca do DeFi, Young deixa um link para o site DeFi Pulse. O DeFi Pulse é uma plataforma por meio da qual é possível analisar o mercado de finanças descentralizadas.

Trata-se de uma forma para monitorar se o setor de DeFi realmente se manterá forte até o último trimestre do ano.

Young não colou materiais de leitura sobre ETH 2.0, contudo, a atualização da rede Ethereum tem dado o que falar.

O ponto mais notável é a possibilidade de prova de participação, que dará rendimentos àqueles que tiverem pelo menos 32 ETH “dedicados” ao sistema.

Adoção e investidores institucionais

Em termos de adoção, uma startup firmou uma parceria com a Visa para viabilizar pagamentos com Bitcoin por meio da Lightning Network.

A intenção é usar ambas as tecnologias para permitir pagamentos com BTC em todas as maquininhas que aceitem Visa. Além disso, o produto fruto da parceria, chamado Strike, converterá BTC para moeda fiduciária automaticamente.

O analista ainda compartilhou o link da plataforma Skew. Mais precisamente, de sua página com informações do mercado de opções de BTC.

Por fim, Young deu a todos seus seguidores o link do Ycharts. Por meio dele, é possível saber quanto a Grayscale tem de Bitcoin em sua custódia.

Tendo em vista o impacto que um desses temas pode ter no ecossistema de criptomoedas, é interessante prestar atenção em ao menos alguns deles.

Leia também: Como surgiu o Bitcoin? Existiram criptomoedas antes dele?

Leia também: Criptomoedas são personagem principal em novo filme de Hollywood

Leia também: Funcionários do Bradesco são acusados de usar Bitcoin para dar golpe

Forex Crypto News: Cripto Facil