A história do Bitcoin parte 22: A nova elite financeira

“Estou bastante confiante de que somos a nova elite rica, senhores. Mesmo com uma quantia tão pequena quanto 10 bitcoins, o mundo simplesmente não será o mesmo e fomos abençoados como pioneiros.”

Quando essas observações foram feitas em junho de 2011, seus autores pareciam esperançosos a ponto da loucura. Começando em um tópico no fórum Bitcointalk, a declaração desencadeou uma ampla discussão sobre o potencial de valorização do Bitcoin nos próximos anos. A discussão foi tão profunda que o tópico acabou tendo 232 páginas. A opinião estava dividida, mas ela acabou acertando em cheio sobre como seria o futuro. E é a história dessa nova elite financeira que veremos no episódio de hoje da série “Bitcoin History“.

Os pioneiros abençoados

Quando o criador original da postagem escreveu “o mundo simplesmente não será mais o mesmo”, ele não estava falando sobre política, guerra ou sistemas de inteligência artifical cada vez mais poderosos: estava prevendo um tempo em que as criptomoedas alimentariam a economia global, com o preço do Bitcoin aumentando constantemente de acordo com a demanda.

Em uma tentativa de inspirar algum pensamento arrogante sobre essa noção, o cartaz proclamava “Fomos abençoados como pioneiros” antes de perguntar o que os outros fariam com sua “riqueza em Bitcoin quando suas moedas atingirem mais de US$ 10.000.”

Como sabemos, essa previsão não apenas se realizou como foi superada: o bitcoin atingiu seu recorde histórico de US$ 20 mil em 18 de dezembro de 2017, apenas seis anos e meio após o post – que foi criado quando um único Bitcoin custou meros US$22,59. Esse número pode parecer insignificante agora, mas o contexto é necessário: o Bitcoin falhou em chegar a um dólar no ano anterior (2010), ano em que seu “all time high” foi de apenas US$0,39. O Bitcoin alcançou o preço de US$20 foi ajudado por uma história da Gawker publicada em 1º de junho, que citou a popularidade do Bitcoin no site Silk Road. Talvez tenha sido esse rápido crescimento que convenceu o então candidato a vidente de que a era de uma “nova elite rica” ​​estava chegando.

a popularidade do Bitcoin no site Silk Road.

Como costuma ser o caso no Bitcointalk, ler as postagens antigas pode ser um exercício divertido e instrutivo. “Pensar que há pouco tempo recebi 50 bitcoins por duas horas de trabalho”, ponderou um usuário chamado JamezQ. Outro, billyjoeallen, firmou seu compromisso com a causa, soando para todo o mundo como um herói quebrado em uma unidade de elite, que possui uma última chance de redenção.

“Eu não me importo com os bustos. Estou montando este porco (Bitcoin) onde quer que ele me leve. Se ele cair, terei uma história incrível para contar. Estou cansado de meias medidas. Estou balançando pelas cercas e se eu atacar, que assim seja. Não serei um medíocre vivendo uma vida de desespero silencioso. Eu acredito no Bitcoin e estou indo à falência, conhecendo os riscos”, escreveu.

Claro, havia algumas pessoas prevendo um crescimento louco no preço do Bitcoin naqueles dias. Um deles era o famoso filósofo e investidor autônomo Trace Mayer, que vinha recomendando que seus seguidores comprassem bitcoin desde que custava US$0,25. As previsões vertiginosas de Mayer eram demais para algumas pessoas suportar, motivando uma resposta indignada de um usuário do Reddit. Outro proselitista da criptomoeda foi Bruce Wagner, apresentador do The Bitcoin Show, que disse ao site da revista Wired: “Eu sabia que o Bitcoin não era uma ação e não iria subir e descer. Isso era algo que ia subir, subir e subir.”

Os milionários do Bitcoin

O fenômeno Bitcoin chegou ao seu auge da época em 2011: em agosto, a primeira Conferência e Expo Mundial sobre Bitcoin começou em East Midtown, e o The New Yorker procurou examinar a paisagem com um olhar satírico, publicando uma peça chamada “The Crypto-Currency“. Conclui com uma história divertida sobre um ansioso minerador de bitcoin chamado Kevin Groce, que se referia à mineração como “o novo luar” e gostava de passear com uma camiseta estampada com as palavras “Bitcoin Millionaire.”

Presumivelmente na época, os leitores foram obrigados a rir do sonhador que tinha um brilho de desejo nos olhos e a esperança de enriquecer com Bitcoin. Mas a convicção de Groce, assim como a do usuário do Bitcointalk citado no início deste texto, foi inabalável: “Minha noiva continua dizendo que prefere que eu seja apenas um milionário comum. Mas talvez eu esteja milionário um dia se essas plataformas continuarem trabalhando para mim.”

Com um olhar no futuro

Previsões estranhas sobre riqueza para os detentores de Bitcoin se tornariam a norma nos anos que se seguiram àquele histórico post no Bitcointalk. Até o momento, a mais ousada pertence ao empresário e entusiasta John McAfee: para ele, o Bitcoin atingirá US$2 milhões por unidade até o final de 2020, sendo que ele já tinha previsto o Bitcoin a US$1 milhão em 2017.

Já o Bayern LB, um dos principais bancos alemães, é um pouco menos audacioso, prevendo que o Bitcoin chegará a US$ 90 mil em maio de 2020. Seja como for, a idéia de uma “nova elite financeira” não é mais um sonho para aqueles com perspicácia de investir no ativo que mais se valorizou em toda a década, conforme destacou Anthony “Pomp” Pompliano em seu Twitter.

Leia também: A história do Bitcoin parte 21: Mineradores abrem mão de seus Bitcoins

Forex Crypto News: Cripto Facil